2ª EDIÇÃO DO DESFILE DA COLEÇÃO PRIMAVERA VERÃO DA LAÇOS E GRIFE ACONTECE DIA 31/08

Acontece no próximo dia 31 de agosto (quinta-feira), a partir das 19:30 horas, no Soberano a Segunda Edição do desfile da Laços e Grife, em Paranaguá.

Durante o evento, muita música, gente bonita, mesa de frios e doces, além de mais de 50 brindes que serão sorteados na noite.

Prepare-se, vem aí o desfile da coleção Primavera Verão da boutique Laços e Grife! Muitas surpresas estão programadas, você não pode perder.

Troque seu convite por apenas 35,00 ou uma cesta básica dos Supermercados Bavaresco que foi montada especialmente para o evento. E toda a arrecadação será destinada para o Asilo e Lar dos Idosos.

Portanto, o desfile da coleção Primavera Verão da Laços e Grife acontece no dia 31 de agosto, a partir das 19:30 horas, no Soberano, que fica na rua Nhundiaquara, 265 – Jardim Guaraituba. As vagas são limitadas!

24 vagas de emprego disponíveis em Paranaguá nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira (16), a Prefeitura de Paranaguá, através da Secretaria Municipal de Trabalho, Comércio, Indústria e Assuntos Sindicais, junto ao Sistema Nacional de Emprego (Sine) e Agência do Trabalhador, está disponibilizando 24 vagas de emprego em Paranaguá, atendendo exigências exclusivamente realizadas pelas empresas do município para preenchimento dos postos. Postos de auxiliar de controle de qualidade, motorista entregador, açougueiro, auxiliar administrativo, eletricista industrial, mecânico de motocicletas, entre outros, estão sendo disponibilizados. Entre as vagas, há 28 exclusivas para pessoas com deficiência (PCD´s), com foco na inclusão no mercado de trabalho.

“O prefeito Marcelo Roque, com base no diálogo e parceria com outras pastas e empresas, objetivou para toda a nossa equipe a ação contínua em prol do aumento de postos neste momento de crise econômica que vive o país. O trabalho gera mais renda e fortalece a nossa economia, sendo uma forma clara de redução da desigualdade social. Estamos também conversando com o setor privado para que eles aumentem a oferta de postos para pessoas sem experiência, pois sabemos da importância do primeiro emprego, algo que a população nos exige constantemente nas redes sociais e no Sine e que estamos repassando para o responsável pelas vagas: o setor privado”, afirma o secretário municipal de Trabalho, Comércio, Indústria e Assuntos Sindicais, Brayan Roque.

De acordo com o secretário Brayan Roque, o aumento de cursos de qualificação gratuita para os cidadãos é outro foco da pasta, onde, no final de julho, por exemplo, foram abertos cursos exclusivos para PCD´s em 12 turmas. “Estamos também abertos para sugestões dos cidadãos que podem apontar quais áreas são as mais necessárias no campo de capacitação em Paranaguá”, completa. “Também solicitamos há algums meses atrás ao Estado, que mantém o Sine conosco em uma parceria, um novo prédio para a agência e mais um veículo para nos estrutura, visando um trabalho em prol de ainda mais vagas de emprego aos munícipes”, finaliza.

Outra forma de qualificação aos cidadãos foi oferecida recentemente pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo da Prefeitura de Paranaguá(Secultur), por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) em parceria com o Paraná Turismo, com 1080 vagas em dezenas de áreas. As pré-inscrições podem ser feitas até o dia 18 deste mês na sede da Secultur. Mais informações podem ser obtidas no seguinte link: www.paranagua.pr.gov.br/noticias/noticia10152.html .

O Sine funciona das 8h às 15h e fica aberta todos os dias úteis. Os interessados nas vagas devem comparecer ao Sine munidos de RG, CPF, Carteira de Trabalho e Comprovante de Residência. O espaço fica localizado na rua Faria Sobrinho, nº. 799, no centro de Paranaguá. O telefone é o (41) 3422-3233.


Confira as vagas:

1 VG. AUXILIAR DE CONTROLE DE QUALIDADE (4194674/ 391215/ N)
MÉDIO COMPLETO/ EXP. 6 MESES EM CARTEIRA/ EXP. NA ÁREA FRIGORIFICADA

1 VG. MECÂNICO DE MOTOCICLETAS (4193873/ 9144-15/ O)
MÉDIO COMPLETO/ CNH:A/ EXP. 6 MESES

1 VG. ELETRICISTA INDUSTRIAL (4193621/ 951105/ O)
TÉCNICO EM ELÉTRICA OU ELETRÔNICA/ EXP. 6 MESES EM CARTEIRA/ NR10/ CONHECIMENTO EM CLP, INVERSOR DE FREQUÊNCIA E SOFT START

1 VG. MOTORISTA ENTREGADOR (4190479/ 782310/ O)
MÉDIO COMPLETO/ EXP. 6 MESES EM CARTEIRA/ CNH:C/ COM CURSO DO EAR R:1557

1 VG. AÇOUGUEIRO (4182547/ 848510/ N)
MÉDIO COMPLETO/ EXP. 2 MESES EM CARTEIRA

1 VG. SERRADOR (4182399/ 773120/ O)
EXP. 6 MESES

1 VG. AJUSTADOR MECÂNICO DE MANUTENÇÃO (4179241/ 725010/ O)
FUNDAMENTAL COMPLETO/ EXP. 6 MESES EM CARTEIRA/ CURSO NA ÁREA

1 VG. ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS (4170916/ 9531-15/ N)
FUNDAMENTAL COMPLETO/ EXP. 6 MESES EM CARTEIRA

1 VG. VENDEDOR INTERNO (4175556/ 521105/ A)
MÉDIO COMPLETO/ EXP. 6 MESES EM CARTEIRA

1 VG. VENDEDOR EXTERNO (4182492/ 524105/ O)
MÉDIO COMPLETO/ CNH:A/ POSSUIR MOTO/ EXP. 3 MESES EM CARTEIRA

Vagas para Pessoas com Deficiência (PCD´s):

5 VGS. MERENDEIRAS (4192073/ 513205/ A)
FUNDAMENTAL COMPLETO/ QUERER TRABALHAR EM PONTAL

3 VGS. COZINHEIRO (4192426/ 8411408/ N)
FUNDAMENTAL COMPLETO/ QUERER TRABALHAR EM PONTAL

3 VGS. AUXILIAR DE COZINHA (4192645/ 513505/ N)
FUNDAMENTAL COMPLETO/ QUERER TRABALHAR EM PONTAL

1 VG. AUXILIAR ADMINISTRATIVO (4192741/ 411005/ N)
FUNDAMENTAL COMPLETO

1 VG. ASSISTENTE DE OPERAÇÕES PORTUÁRIOS (4161569/ 3426-10/ O)
MÉDIO COMPLETO

1 VG. AUXILIAR DE LIMPEZA (4157957/ 5143-20/ N)
FUNDAMENTAL INCOMPLETO

Especialistas explicam ‘sumiço’ do mar no Litoral

Apesar do alerta de ressaca emitido pela Capitania dos Portos do Paraná para o último fim de semana, quem esteve no Litoral do Estado se surpreendeu com a maré muito baixa. Um fenômeno raro foi registrado na região e, para os especialistas, a causa foi a ocorrência de dois fatores.Nas redes sociais, fotos de barcos praticamente na areia e do mar seco ganharam bastante repercussão. Muitos chegaram a cogitar um alerta de tsunami, situação completamente descartada pelo professor de Engenharia Ambiental da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Eduardo Gobbi.

“Não tem nada a ver com tsunami. O tsunami é um terremoto no fundo do mar que libera uma energia muito forte. Quando isso acontece, é comum o recuo do mar, mas isso é detectado imediatamente”, explica. Ele reforça ainda que os tsunamis não são comuns na nossa região.

Gobbi explica que o que aconteceu no Litoral do Paraná neste fim de semana foi resultado da ação de um campo de pressão atmosférica aliado ao vento na região. “Não tem nada de sobrenatural nem de excepcional. Realmente foi uma questão do campo de pressão e do campo de vento”, afirma ele que diz não ter observado este fenômeno em décadas de trabalho sobre o mar.

Além disso, a ressaca que estava prevista para a região aconteceu, mas não pode ser percebida com a intensidade esperada devido ao recuo do mar.

Ventos

A mudança na direção do vento é um dos fatores que contribuiu para o fenômeno, de acordo com o meteorologista do Simepar, Lizandro Jacóbsen. Uma frente fria passou pela região e o vento mudou a direção. “Tivemos o predomínio do vento nordeste”, diz. Esta mudança também favoreceu para o recuo do mar e impediu a subida da maré.

Ele afirma ainda que a situação volta ao normal conforme a intensidade diminui e a direção do vento volte para sudeste.

FONTE; MASSA NEWS

Operações no Porto de Paranaguá voltam ao normal após recuo do mar

O recuo do mar ao longo do litoral do Paraná prejudicou as operações no Porto de Paranaguá, já que o Canal da Galheta ficou fechado até a manhã desta terça-feira (15), impedindo os navios de atracarem. A diminuição súbita da maré intrigou a população durante o fim de semana (12 e 13), que chegou a especular a possibilidade de um tsunami. A água do mar chegou a baixar mais de cinco metros em alguns locais.

O serviço de meteorologia da Marinha do Brasil informou que o recuo não tem ligação nenhuma com a ocorrência de tsunamis ou terremotos em alto mar. O fenômeno ocorreu por conta dos ventos fortes e constates de nordeste que sopraram contra a costa desde sexta-feira.

Segundo especialistas da Marinha, a persistência dos ventos está relacionada à passagem de um anticiclone pelo mar.

Além do Porto de Paranaguá, o Porto de Itajaí, em Santa Catarina, também permaneceu fechado durante o fim semana, reabrindo na manhã desta terça-feira.

O fenômeno raro, que atingiu todo o litoral sul do Brasil e uma parte do litoral de São Paulo, foi o mesmo registrado nas praias do Uruguai.

O nível das marés voltou ao normal já na segunda-feira (14).

Fonte: Ric Mais

TRANSPARÊNCIA: Escola municipal é reestruturada com aplicação correta de verbas públicas

Na última semana, a Prefeitura de Paranaguá, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Ensino Integral (Semedi), iniciou uma ampla pesquisa com equipe técnica que está analisando a utilização correta de recursos públicos e a transparência, bem como investimentos realizados para melhoria estrutural das unidades municipais de ensino. Os principais exemplos detectados de transparência com verbas públicas aliado ao diálogo com toda a comunidade escolar são as escolas municipais Edinéa Marize Marques Garcia e Luiz Vaz de Camões, onde suas diretoras utilizaram verbas públicas e concretizaram a revitalização das unidades atendendo aos anseios dos pais e comunidade escolar com apoio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) do Governo Federal.

“Este diálogo democrático com funcionários, comunidade, pais e alunos, itens aliados à transparência, seguem linha de gestão do prefeito Marcelo Roque. Uma equipe técnica da Semedi está realizando desde a semana passada em todas as intuições de ensino uma pesquisa que avalia o bom uso do recurso público e a partir deste diagnóstico elaborar planos de formação que melhorem a aplicação do recursos com transparência. Elaboraremos um plano de ação após este diagnóstico para todos os gestores das instituições e Associações de Pais, Mestres e Funcionários (APMF´s), algo que objetiva a transparência e aumento de estruturação das unidades municipais de ensino”, afirma a secretária de Educação e Ensino Integral, Vandecy Silva Dutra. “Estamos também realizando esta pesquisa com objetivo de elaborar planos de formação para gestores e membros da APMF”, completa.

De acordo com a secretária, dois dos exemplos de casos de sucesso no uso de verbas públicas são as escolas municipais Edinéa Marize Marques Garcia e Luiz Vaz de Camões. “Parabenizamos as excelentes diretoras destas escolas, com iniciativa e foco em educação pública de qualidade”, completa Vandecy Dutra. Nesta semana, a entrevistada foi a diretora da escola Edinéa Garcia, Aline Tagliari, 28 anos, desde 2015 na direção da unidade de ensino que conta com 493 alunos que estudam em 20 turmas, sendo duas delas em período integral, com trabalho realizado por 43 colaboradores, dentre eles professores, secretários, pedagogos, estagiários, merendeiras e zeladores.

Segundo Aline Tagliari, o diálogo junto aos profissionais da unidade, professores, APMF e pais foi essencial para que a escola passasse por uma reestruturação total nos últimos anos. “A escola precisava de várias reformas, foi então que realizos uma reunião e priorizamos em um primeiro momento a pintura, revitalização de salas, troca de cortinas rasgadas e lâmpadas, realizando estas benfeitorias já de início com os recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) do Fundo Nacional de Educação Básica (Fundeb)”, explica.

O PDDE é uma verba do Governo Federal repassada para cada unidade de ensino, independente do município, que serve para que a direção, junto à APMF e comunidade escolar, possa definir e concretizar melhorias para a escola de forma descentralizada, com prestação de contas dos gastos realizados. “A cada ano construímos coletivamente os investimentos que vamos realizar, onde a APMF e Conselho Tutelar definem o que a escola de fato precisa. Todos decidem, sendo que anualmente é repassado R$ 11 mil advindos do PDDE em duas parcelas para a nossa escola”, explica a diretora.

De acordo com a gestora, desde o início de 2017 foi feita a reforma total dos banheiros, com pintura, colocação de espelho amplo, novas pias, piso e revitalização ampla. “Conseguimos fazer isto com cerca de R$ 5,5 mil advindos do PDDE e mais R$ 3,3 mil da APMF, por meio da festa junina que realizamos e angariou recursos para a nossa escola. Outro exemplo advém de 2016, onde conseguimos adquirir um novo bebedouro moderno para água gelada às nossas crianças por cerca de R$ 3 mil, comprado também com recursos do PDDE”, complementa a gestora.

Tagliari acrescenta que quando assumiu em 2015 a direção da escola Edinéa Garcia, ela definiu o diálogo e a utilização transparente e correta dos recursos do PDDE como metas para a reestruturação, onde já no mesmo ano conseguiu pintar totalmente o prédio, adquirir novas mesas e armários. “Além disso, é essencial a união com a Secretaria de Educação, pois embora tenhamos esta verba excelente do PDDE, a Prefeitura, por meio da Semedi, é fundamental para o investimento e melhorias na escola”, explica.

Descentralização e uso de verbas do PDDE pelos gestores

“Nós com gestores temos o dever de zelar pelo patrimônio das nossas escolas. Os recursos do PDDE podem ser utilizados de forma transparente, simplicando investimentos sem necessidade de repasse da Semedi. O PDDE é pra ser usado e é claro no que podemos investir na escola em um rol bem amplo de benfeitorias. Não precisamos então ficar esperando o município agir, nós mesmos como gestores podemos utilizar estas verbas, como eu utilizei nos últimos anos, para pintura, troca de portas e portões, aquisição de cadeados, entre outros itens. Temos uma apostila definindo claramente as formas de utilização do PDDE em prol das nossas escolas”, afirma Aline Tagliari.

Segundo a diretora, o PDDE é um alicerce importante para a descentralização de investimentos feitas pelos próprios gestores. “Existe uma demanda muito grande para a Prefeitura suprir em uma cidade inteira, atendendo dezenas de escolas. O PDDE simplifica os investimentos de forma direta”, explica. Ela ainda acrescenta que a verba pode ser utilizada não somente em melhorias estruturais, como também na manutenção da unidade, como compra de materiais de limpeza além dos que já são repassados pela Semedi, entre outros bens. Aline ressalta que, junto ao investimento advindo do PDDE, o município é importante para trazer avanços, visto que, a escola Edinéa, por exemplo, foi a primeira unidade que teve condicionado instalado em todas as salas e espaços físicos, um investimento da Semedi na melhoria da qualidade do ambiente de ensino que está sendo ampliado na atual gestão.

As verbas diretas descentralizadas advindas da União servem também como forma de preservar o investimento do município nas escolas. Uma prova disso foi o repasse de televisores feitos pela Semedi nos últimos anos à escola Edinéa e o reforço da segurança. “Com verbas do PDDE instalamos grades e cadeados nas televisões para evitar furtos, bem como trocamos o portão de entrada”, explica. “Tudo que pedem na escola nós adquirimos. A função do gestor é de priorizar e zelar pelo seu patrimônio e os recursos do PDDE são essenciais”, complementa.

Festas e eventos complementam renda das escolas

“As festas organizadas pela escola, junto à APMF e Conselho Escolar, também são excelentes fontes de arrecadação de verbas para a escola. Nossa última festa junina, por exemplo, adquiriu R$ 9,3 mil para investimentos, algo que beneficia diretamente os nossos alunos e profissionais de ensino, com um ambiente mais confortável e maior qualidade educacional”, explica Aline Tagliari. Segundo a diretora, neste ano, por exemplo, a escola conseguiu dar de presente para todos os alunos chocolates de alta qualidade da marca “Hersheys”, algo que é fruto de eventos de arrecadação de fundos.

“É necessário um diálogo contínuo com comunidade escolar para saber quais são as demandas e suprir necessidades.Tudo isso beneficia as nossas crianças e profissionais, que se sentem bem estudando e trabalhando em um local bem conservado. Há muitos alunos advindos de famílias em situação de vulnerabilidade social, teve criança que chegou em casa encantado com um simples espelho no banheiro aqui da escola. Me sinto muito bem vendo o reconhecimento estampado nos olhos das crianças”, completa Tagliari.

Outro fator positivo são as parcerias com entidades privadas, algo realizado pela empresa Mosaic na escola Edinéa Garcia, com doação e estruturação de brinquedoteca e biblioteca para os alunos.

Parceria com a Prefeitura é essencial

“Importante frisar que as escolas precisam ter uma relação sempre positiva com a Semedi e com a Prefeitura”, destaca a diretora, ressaltando que os fundos do PDDE são uma forma extra de investimento descentralizado. Ela exemplifica destacando o trabalho em parceria com a Secretaria Municipal de Obras Públicas (Semop), por meio do vice-prefeito e secretário da pasta, Arnaldo Maranhão, onde a escola adquiriu materiais e alugou andaime para a recente troca de telhado e calçada do espaço, com mão-de-obra cedida através de funcionários da Semop.

Nos próximos dias, a Prefeitura de Paranaguá divulgará sobre outro exemplo de utilização transparente e democrática de recursos públicos: a escola municipal Luiz Vaz de Camões, comandada pela diretora Luzia Rosane da Silva Lima.

Colégios de Pontal do Paraná participam da fase municipal do projeto Piá Bom de Bola

O Projeto Piá Bom de Bola é um campeonato escolar de futebol que promove o a cultura de paz e a educação em tempo livre de milhares de crianças e jovens no Sul do Brasil.

Vários jogadores profissionais já participaram do projeto, como o lateral-esquerdo Filipe Luís, atacante Lucas Lima e o meia Fernandinho.

 

Em Pontal do Paraná, os jogos do Projeto Bom de Bola deve reunir equipes masculinas e femininas dos Colégios Estaduais Sully Vilarinho, de Pontal do Sul, Colégio Maria Helena, de Shangri-lá, do Colégio Paulo Freire e Hélio de Souza, ambos de Praia de Leste.

 

A abertura será na manhã desta quarta (16), a partir das 8h, no Estádio Ednal Tavares, em Shangri-lá, local do jogo inaugural entre Sully Vilarinho x Maria Helena no masculino (A).

 

As 9h, o jogo é entre Hélio de Souza x Paulo Freire, também no masculino (A). No feminino (A), se enfrentam Maria Helena x Paulo Freire. As 11h, jogam os vencedores dos dois primeiros jogos do masculino (A).

 

A tarde, a partir das 13h, jogam Maria Helena x Sully, no masculino (B).  Na partida das 14h30, a partida será com a equipe do Hélio de Souza versus o perdedor do primeiro jogo do masculino (B), e às 16h00, a partida é com o vencedor do primeiro jogo versus o vencedor do segundo jogo do masculino (B).

 

Quem vencer a finalíssima da fase municipal, disputa a fase final do Projeto Bom de Bola.

“Importante os jovens terem a oportunidade de participarem deste grande projeto, onde vários jogadores de peso passaram´´, ressaltou o secretário de esportes Fábio Ribas.

 

A fase municipal do Piá Bom de Bola é organizada pela Prefeitura Municipal de Pontal do Paraná, através da Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude.

 

Transporte para os Jogos

Para os atletas e participantes dos jogos desta quarta. O ônibus sai do Colégio Sully, a partir das 7h20.

Colégio Hélio de Souza, às 07h40.

Paulo Freire, às 08h20.

Sully às 12h40

Colégio Hélio às 13h20.

Prefeito Marcos Casquinha participa de jantar com empresários promovido pela Associação Comercial de Pontal do Paraná (ACIAPAR) e divulga o local da nova Policlínica

O tradicional jantar da ACIAPAR promovido anualmente pela entidade contou com a presença do prefeito de Pontal do Paraná, Marcos Casquinha, nas dependências da Associação Banestado, no último sábado.

“Eu quero parabenizar o Gilberto Espinosa, presidente da ACIAPAR, que sempre colaborou com a prefeitura e não mede esforços para que as coisas aconteçam. Acho que é muito importante esse entrosamento entre os empresários e o executivo, essa soma de esforços resulta em melhorias para a nossa cidade”, ressaltou o prefeito.

Também aproveitou o momento para falar da conquista recente, e que já está em fase de análise técnica através da equipe da Secretaria de Saúde, a construção da Policlínica 24 horas.

“Sobre a policlínica. Gostaria de agradecer ao deputado federal Toninho Wandscheer, eu vejo essa conquista com muito otimismo, as coisas começam a caminhar graças as parcerias com deputados que se preocupam com o nosso município. Essa é uma grande conquista e o nosso povo merece respeito e dignidade e sobre isso não mediremos esforços. Gostaria de anunciar em primeira mão que a policlínica deve ser construída em praia de leste. E para melhorar o acesso ao estabelecimento de saúde faremos também com contrapartida do município um binário, que na medida do possível começará na PR 407, faremos um primeiro trecho e depois, aos poucos avançaremos com sentido Pontal do Sul”, declarou o chefe do executivo de Pontal do Paraná.

Alunos do colégio Faria Sobrinho visitam a Câmara para saber sobre a vida de ex vereador

Cerca de 30 estudantes do 7º ano do Colégio Estadual Faria Sobrinho estiveram na Câmara Municipal de Paranaguá, na última semana, participando do projeto Paranaguá Mais, promovido pela professora da instituição de ensino, Edicelia Maria dos Santos de Souza. A intenção, além do conhecimento a respeito dos trabalhos realizados pelo Poder Legislativo, foi fazer com que os alunos obtivessem informações sobre o saudoso ex vereador Nilton Abel de Lima.

Antes de conhecerem as dependências do Palácio Carijó, os estudantes assistiram a uma apresentação do diretor do departamento legislativo João Nunes da Silva Júnior, o qual falou sobre a importância do legislativo para a cidade e as funções de um vereador no exercício do mandato. “Compete ao vereador fiscalizar as ações do Poder Executivo e trabalhar para a criação de leis para a cidade. Entretanto, faz se importante a população acompanhar o tranalho do vereador”, disse. A fala do servidor da Casa contou ainda com explicações sobre o Poder Executivo e o Judiciário, bem como respostas aos vários questionamentos feitos pelos estudantes do Ensino Fundamental, principalmente sobre como se dá a arrecadação municipal e a consequente aplicação dos recursos públicos.

Como forma de contribuir para os estudos relacionados ao ex vereador Nilton Abel de Lima, o secretário geral da Câmara Municipal de Paranaguá, o senhor Nelson Zulai, localizou uma edição da revista O Itiberê que, na época, trouxe como reportagem de capa uma entrevista com o homem que tanto contribuiu para a vida política de Paranaguá. “Achei muito importante e também relevante este resgate histórico da vida do Nilton Abel de Lima feito por parte dos estudantes, pois isso mostra o interesse das novas gerações em não deixar o passado para trás, pelo contrário, por isso, temos que incentivar cada vez mais iniciativas como a dos estudantes do Colégio Faria Sobrinho”, elogiou Nelson Zulai.

A aluna Nicole Cristina disse que estará acompanhando com mais intensidade o trabalho dos vereadores, pois descobriu durante a ida até a Câmara, a relevância do trabalho dos vereadores para o futuro e o bem-estar da cidade onde mora. “Devemos fiscalizar o trabalho do vereador e isso só poderá ser feito se acompanharmos as sessões”, destacou.

A professora de língua portuguesa, Edicelia Maria, fez questão de parabenizar e enaltecer a forma como os servidores Nelson Zulai e João Nunes receberam os estudantes, uma vez que a apresentação trouxe conhecimentos mais aprofudados sobre o legislativo. “Tivemos uma verdadeira aula sobre a função dos poderes”, frisou. Contudo, a professora fez questão de destacar o fato de que em 369 anos de fundação, o município de Paranaguá teve apenas quatro vereadores afrodescendentes. “E a lamentar o fato de até hoje nenhuma mulher afrodescendente ter sido eleita vereadora em Paranaguá”, finalizou.

 

Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Paranaguá

Vereadores vão a Curitiba para reunião sobre transporte marítimo escolar

O presidente da Câmara Municipal de Paranaguá, Marcus Antonio Elias Roque (Marquinhos Roque), e o vereador Fábio Santos, estiveram, na tarde desta segunda-feira, 14, no Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional, em Curitiba, para tratar de questões referentes ao ensino fundamental e médio em ilhas do município. O tema foi a principal reivindicação dos moradores da comunidade de Eufrasina durante a Câmara Itinerante, realizada em julho.

Na última semana, os vereadores estiveram reunidos com a chefe do Núcleo Regional de Educação, Selma Meira, a qual apresentou um relatório da realidade de demanda e estrutura da educação básica nas ilhas que compõe a baía de Paranaguá. Entre os problemas, está a ausência de um transporte marítimo para atender aos estudantes e a falta de espaço físico em escolas pertencentes ao município, onde há a dualidade administrativa, para receber novos alunos.

No encontro desta segunda-feira, os vereadores conversaram com a responsável pela coordenação do Programa Estadual do Transporte Escolar (Pete), Lucilene da Silva, a qual explicou os meios pelos quais o município pode obter novos repasses do Estado para custear o serviço do transporte marítimo escolar em ilhas de Paranaguá. “A cidade de Paranaguá não recebe verbas para o transporte marítimo escolar devido à inexistência deste serviço na região. No entanto, havendo, o Estado possui meios de fazer o ressarcimento do custeio através do Pete”, informou a coordenadora.

De acordo com o vereador Fábio Santos, caberá agora ao município buscar mecanismos para que uma embarcação realize o serviço de transporte das comunidades insulanas até a Ilha do Teixeira, aonde uma escola municipal, com dualidade administrativa, vem oferecendo o ensino dos anos finais do Ensino Fundamental. “Desde que fizemos a Câmara Itinerante em Eufrasina, onde a situação foi levantada pelos moradores, estamos correndo para colocar um fim neste problema do acesso à educação da juventude insulana”, disse Fábio.

Entre as alternativas para a viabilidade do transporte marítimo escolar está à realização da assinatura de um termo de comodato, com o município de Guaraqueçaba, para a cessão de um barco escola (o qual não estaria sendo utilizado) para efetivar o serviço em ilhas de Paranaguá. Contudo, se faz necessária uma verificação prévia sobre as especificações da tal embarcação, junto à Capitania dos Portos, para que o pedido seja oficialmente feito pelo município de Paranaguá. Outra alternativa é a abertura de um processo licitatório para o serviço de transporte marítimo escolar pelo município.

O presidente da Câmara de Vereadores, Marquinhos Roque, disse que se reunirá com o prefeito Marcelo Roque a fim de encontrar a melhor solução para a oferta do transporte marítimo escolar para os estudantes das ilhas pertencentes a Paranaguá. “Não vamos deixar a comunidade de Eufrasina sem resposta, mas, mais do que isso, queremos dar uma resposta satisfatória sobre este importante assunto que nos foi repassado na ocasião da Câmara Itinerante”, afirmou Marquinhos Roque.

Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Paranaguá

De cabeça nas informações